Sindicato dos Comerciários de Timon avisa que usará mais de 100 homens para impedir o funcionamento do Mix Mateus

SECTIPAM avisa que usará mais de 100 homens para impedir o funcionamento de supermercados nesta quarta-feira (15), em Timon

O  presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio dos Municípios de Timon e Região Leste do Estado do Maranhão – SECTIPAM, Valdeilson da Costa e Silva, o Dedé do Povo,  disse que resolveu dar resposta a uma nota publicada pelo Grupo Mateus, na qual informando  que a decisão divulgada pelo Sindicato  da categoria de fechar os supermercados que vierem a funcionar no município de Timon neste dia 15 de novembro, não possui respaldo legal.

Nesse sentido, Dedé do Povo esclarece que “mesmo os supermercados estando enquadrado como atividade essencial, conforme Decreto expedido recentemente, podendo funcionar nos feriados, existe a Lei Federal que trata sobre o funcionamento nos feriados, a qual não foi revogada por conta do decreto. Nesse caso, os supermercados podem funcionar no feriado mediante acordo ou Convenção Coletiva assinados com o sindicato dos trabalhadores. É isso que garante a lei. Sem acordo não há autorização. E sem autorização, a abertura é um ato ilícito passivo de multas e outras penalidades”.

Além disso, conforme relatou ainda o presidente do SECTIPAM, Dedé do Povo,  o  Código de Postura do Município rege que o comércio em geral, assim como supermercados e minimercados não havendo acordo com o Sindicato da classe ou na Convenção Coletiva de Trabalho deverão ser fechados, tendo vista que não houve acordo entre os representantes das categorias de supermercados e minimercados com o sindicato laboral.

Em razão da possibilidade de descumprimento do fechamento dos supermercados e minimercados, o SECTIPAM com o apoio de representantes de sindicatos de outras categorias de trabalhadores, vão impedir a abertura desses estabelecimentos comerciais nesta quarta-feira (15). Para isso, serão convocados mais de 150 homens em regime de força tarefa visando dar cumprimento a lei.

Fonte: Ademar

Em Nota, O Grupo Mateus Diz que Sindicato dos Comerciários de Timon não possui respaldo legal

NOTA OFICIAL

Grupo Mateus vem a público informar que a decisão divulgada pelo Sindicato dos Comerciários de Timon, Parnarama, e Matões (SECTIPAM) de fechar os supermercados que vierem a funcionar no município de Timon neste dia 15 de novembro, não possui respaldo legal.

De acordo com o disposto no Decreto n° 9.127/2017, o Governo Federal incluiu os supermercados e hipermercados no rol de estabelecimentos autorizados a funcionar permanentemente aos domingos e feriados civis e religiosos, por desempenharem atividade essencial para a economia.

Portanto, visando à comodidade dos nossos clientes e em perfeita consonância com o disposto em lei, o Grupo Mateus informa que sua rede de supermercados terá funcionamento normal em todas as cidades onde está presente durante o feriado de Proclamação da República (15 de novembro), inclusive no município de Timon.

O Grupo Mateus reitera ainda seu total apoio e respeito às entidades de defesa dos direitos trabalhistas e reafirma seu compromisso em prestar um serviço de qualidade à população maranhense, sempre dentro dos limites das leis brasileiras.

Reportagem Denuncia as Condições que são realizado Exame Prático de Direção Veicular em Timon

Os alunos de auto escolas de Timon estão incomodados com as condições para realização do exame prático na cidade. Entre as reclamações está que o município não tem um local específico para as provas, que acabam sendo feitas em ruas, com sinalização precária.

Além disso, a espera para fazer a prova é outra queixa constante dos alunos. Afinal, eles ficam aguardando no local desde às 7h para serem chamados. Porém, chegar adiantado não significa esperar menos. As provas duram a manhã inteira e terminam por volta das 12h.

Como foi o caso do estudante Ênio Queiroz, que fez pela segunda vez a prova prática para tirar a habilitação. Ele contou que, já na primeira vez, chegou às 7h no local e só saiu depois das 11h. Para outros candidatos, o problema é ainda pior, porque são cinco horas de espera, sem ter ao menos um lugar para sentar.

“A gente não tem infraestrutura nenhuma aqui. Temos que ficar sentados na calçada aguardando a chamada e, ainda, não tem banheiro no local para usarmos, a ausência de um espaço coberto para os dias de chuva ou de sol muito forte “, desabafou o, Eduardo Guilherme, que fez o exame prático.


De acordo com o instrutor que não quis se identificar, a rua esburacada atrapalha os candidatos à habilitação para carros e é um dos motivos para que eles reprovem. “O exame já deixa a pessoa nervosa. Ainda mais com essa deficiência, é um motivo a mais para que a pessoa reprove. O buraco atrapalha”, afirma.
Agora é só aguarda essa tal de nova gestão que entrou na 10ª Ciretran de Timon
pra ver se vai resolver esse problema antigo, entra gestão e sai gestão e ninguém
resolve.