Mix Mateus é inaugurado em Timon-Ma

92948fcd-48bc-4aa4-9106-54f3ee6450f8

O Grupo Mateus inaugurou nesta sexta-feira (25), o Mix Mateus, localizado na Avenida Piauí, uma das lojas âncoras do Cocais Shopping, . Atualmente o Grupo Mateus possui 36 lojas distribuídas em cinco estados do Norte e Nordeste. O hipermercado gera mais de 400 empregos diretos e passa a funcionar oficialmente com vendas no varejo e atacado.

O empresário Ilson Mateus Rodrigues, proprietário da maior rede de supermercados do Maranhão, é o principal idealizador da loja que já chega grande, oferencendo as melhores opções de produtos que variam de eletrodomésticos a alimentos. Ele revela que a população de toda região dos Cocais além de terem acesso aos melhores produtos vão encontrar também os preços mais acessíveis e condições de pagamentos exclusivas.

15179173_1342185759139095_2494458068333807948_n

“É um prazer chegar nessa região maravilhosa, nós temos um compromisso de trazer uma loja confortável, com excelente atendimento e preços acessíveis. Foram descarregadas cerca de 200 carretas de produtos com preços acessíveis e promoções especiais. Nosso time sonhava muito com essa loja, já estávamos há dois anos idealizando e é um marco muito importante para todo nós do grupo Mateus essa inauguração”, disse.

15179121_1342186955805642_7915818538796881336_n-1

A população timonense e teresinense prestigiou o lançamento oficial do atacarejo e lotou as dependências da loja que vai revolucionar a forma de comprar em Timon, Teresina e toda região. O prefeito de Timon Luciano Leitoa, falou da importância da chegada do empreendimento para a região.

“Quem ganha com a chegada do Grupo Mateus são os timoneneses e teresinenses. Esse é um investimento muito importante para a cidade. A prefeitura sempre é uma parceira de empreendimentos importantes como esse. Nós agradecemos a essa empresa que tem tratado os timonenses como eles devem ser tratados. A estrutura está muito boa e é mais uma alternativa para compras”, enfatizou.

15253391_1342187005805637_7994136969399202345_n

O Grupo Mateus iniciou suas atividades no sul do Maranhão com uma pequena mercearia. Hoje, além do segmento de varejista, atuamos no atacarejo, eletroeletrônico, eletrodomésticos, móveis, indústria de pães, produtos farmacêuticos e atacado.

O crescimento do Grupo Mateus é traçado por um planejamento consciente e estratégico. O objetivo é oferecer produtos e serviços de qualidade, com foco na valorização de pessoas, no apoio a comunidade e ao crescimento responsável. Tem como base três fortes pilares: dedicação, comprometimento e respeito. Atualmente, a família Mateus conta com cerca de 17 mil funcionários e está presente em quatro estados: Maranhão, Tocantins, Pará e Piauí e mantém 58 empreendimentos em sua plataforma de operação.

15203129_1342185772472427_2459145771710855510_n

Definidos os jogos das semifinais do estadual de futebol feminino

Conforme o regulamento, as duas partidas das semifinais do Campeonato Maranhense de Futebol Feminino serão disputadas entre JV Lideral x Boa Vontade e Viana X Juventude Timonense.

A data de realização das partidas, mando de campo e horários, ainda, não foram definidos pela Federação Maranhense de Futebol (FMF), mas a previsão é que a fase inicie no próximo domingo (27).

Pelo regulamento, a primeira partida do jogo do JV Lideral, será em Imperatriz, uma situação que o comando do JV não gostou.

Governo Flávio Dino perdeu o controle da violência no Maranhão

imagem1

“A segurança está agonizando no Maranhão. O governo Flávio Dino perdeu o controle da criminalidade e da violência em todo o Estado”. Esse foi o tom do discurso do deputado estadual Sousa Neto (PROS), na sessão plenária na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (22). Na oportunidade, ele apresentou dados do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Nacional de Segurança Pública, que comprovam o descaso do governo Comunista com a Segurança Pública.

O parlamentar falou sobre mortes em série ocorridas na noite da última sexta-feira (18), em Imperatriz. “A SSP divulgou que foram 7 homicídios. Fala-se em 12, em poucas horas. Na grande ilha, foram 6 até o domingo (20), com destaque para o assassinato de uma grávida na porta da Delegacia do Maiobão. Uma adolescente de 17 anos foi queimada e esquartejada na região do Itaqui-Bacanga, e o delegado da área só soube por meio da imprensa”.

Sousa Neto cobrou as promessas feitas por Flávio Dino. “Estamos vivendo em uma terra sem lei, onde a marginalidade impera. Uma das promessas de Flávio Dino, em 2014, era de acabar a violência no Estado, valorizar policiais, investir no reaparelhamento da segurança, e ao que vemos, nada aconteceu. Uma onda de crimes tomou conta do Estado, os números são alarmantes”, criticou.

Mortes de policiais

Em sua fala, o deputado destacou o baixo efetivo policial e a ausência de diálogo do Poder Executivo com os profissionais da Segurança. “O Governo que não dialoga com os policiais, que estão nas ruas todos os dias correndo riscos e sem as mínimas condições de trabalho. Flávio Dino não merece o respeito das nossas polícias”.

A Polícia Militar do Maranhão possui um dos piores efetivos do Brasil proporcional ao número de habitantes. “Hoje temos 01 PM para cada 881 habitantes. A média nacional é de 01 agente para cada 473. Amargamos mais uma triste realidade, somos o terceiro estado do País e da Região Nordeste que mais teve assassinato de policiais militares e civis nos últimos dois anos, com 52 mortes”, disse.

Sobre a falta de estrutura para as polícias, ele destacou: “Temos visto o crescimento desenfreado da violência. Enquanto isso, nossos policiais padecem com a falta de estrutura de trabalho. O que se vê é uma grande quantidade de viaturas quebradas e sem manutenção. Isso, segundo o governo da mudança, não ia acontecer. A frota está sucateada, as instalações das unidades estão caindo aos pedaços”, pontuou o parlamentar, acrescentando que as viaturas que estão sendo entregues, foram compradas ainda no governo Roseana, através do empréstimo do BNDES.

Para Sousa Neto, é preciso que Flávio Dino e o comando da Segurança Pública encarem os problemas e priorizem o enfrentamento da criminalidade, do contrário as famílias e as classes policiais continuarão sofrendo as consequências de um governo perdido e sem nenhum compromisso.

Números

Levantamentos do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostram que, enquanto o Brasil reduziu em 2% os índices de violência, no Maranhão, houve um aumento de 8%.

O crime de latrocínio, roubo seguido de morte, subiu 62%, enquanto o Brasil registrou redução, segundo o Anuário, de 2%. Foram 117 ocorrências em 2015 contra 72 no ano anterior, o que deixa o Estado na terceira posição do Nordeste. Em 2015, foram registrados 2.007 homicídios contra 1.902, em 2014, aumento de 4,7%, o que deixa o Maranhão em 5º lugar no ranking do Nordeste.

Sousa Neto mostrou, também, indicadores de roubos e furtos de veículos (que em 2015 cresceu 14,3% para cada 100 mil veículos), e da violência contra a mulher, outra preocupação, já que, somente em São Luís, são registrados 12 casos por dia, de acordo com a Delegacia Especial da Mulher (DEM).

“Mais uma vez é lamentável a segurança pública no Estado do Maranhão. E esses índices são do anuário, não são índices plantados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado e pela mídia comunista”, concluiu.

Adversários de Fábio Gentil querem intervir na Saúde de Caxias

reuniao-lojistas_21_de_nov_-2016

Em Entrevista ao jornal Pequeno, o prefeito eleito de Caxias Fábio Gentil disse que recebeu com perplexidade a decisão do Comitê Intergestores Bipartite (CIB) que alterou a gestão dos recursos do Ministério da Saúde da prefeitura de Caxias para o governo do Estado. Segundo o prefeito eleito, “existe uma tentativa de intervenção injusta na gestão da Saúde em Caxias”.

Fábio Gentil conta que má gestão na Saúde é apontada como a maior causa da derrota dos seus adversários políticos. Ele disse esperar uma parceria franca e transparente com o governo estadual para “solucionarmos a caótica situação de Caxias”. O prefeito eleito de Caxias faz um apelo ao bom senso dos que irão decidir a plena gestão dos recursos da Saúde no Município. “É injusto querer manipular verbas públicas da saúde ao bel-prazer daqueles magoados com a derrota política”, afirmou Fábio Gentil.

No processo de transição surgiu a tentativa de “estadualização” dos recursos da Saúde de Caxias. Como o senhor tem enfrentado esse problema?

Essa mudança pretendida só foi proposta após o resultado das urnas. Há uma tentativa de intervenção indevida na gestão de saúde em Caxias. Duas resoluções editadas recentemente pelo Comitê Intergestores Bipartite (CIB) confessam isso. Elas alteram a mudança da gestão dos recursos destinados a Fundação Humberto Coutinho. Esses recursos hoje administrados pelo município passariam à Secretaria de Saúde do Estado. Vimos com perplexidade e preocupação. A subseção da OAB em Caxias propôs uma Ação Civil Pública pedindo a nulidade desses atos. Uma decisão do juiz titular da 1ª Vara da Fazenda Pública de Caxias tornou sem efeito as tais resoluções. Na prática, essa decisão impede provisoriamente a intervenção pretendida.

Qual é o fundamento para estadualizar a gestão da verba de Saúde de Caxias?

Não há fundamento fático e tampouco jurídico. Em sua decisão, o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública diz isso. Nos ofícios subscritos pela administradora da Casa de Saúde e Maternidade de Caxias, da Secretaria Municipal de Saúde de Caxias e da própria exposição de motivos de casa resolução, não existe fundamento que alicerce a conclusão do CIB para editar as duas resoluções.

Na Ação proposta pela subseção da OAB se aponta possíveis indícios de irregularidade nessa decisão?

A subseção da OAB assinala indícios de montagem de procedimento administrativo pelo fato da requisição da direção da Casa de Saúde e Maternidade de Caxias ter sido autorizada antes mesmo de seu protocolo na Secretaria Municipal de Saúde. Na decisão judicial, o magistrado afirma que é possível identificar nos documentos que integram o procedimento administrativo a ausência de qualquer deliberação pelo Conselho Municipal de Saúde de Caxias a respeito da alteração na gestão dos recursos da Saúde.

A decisão da primeira pode ser derrubada no Tribunal de Justiça?

Sei que podem recorrer para anular a decisão do juiz da primeira instância. Mas, apelo ao bom senso dos que irão decidir a assegurarem a plena gestão dos recursos da saúde de Caxias ao Município. É injusto querer manipular verbas públicas da saúde ao bel-prazer daqueles magoados com a derrota política. Precisamos é unir nossas forças, dar as mãos, Governo do Estado e Município, em parceria franca e transparente, para assim solucionarmos a caótica situação da saúde em Caxias.

Se a intervenção do Governo do Estado ocorrer, o modelo de gestão da UPA pode ser comprometido?

O modelo de gestão da UPA de Caxias, que é administrada pela Prefeitura, pode simplesmente acabar, ficando a gestão sob a responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde com a indicação de todos os funcionários pela livre escolha do grupo que perdeu as eleições no município. A gestão na saúde é considerada a maior causa do infortúnio sofrido em 02 de outubro, pelos meus adversários.

Além dessa surpresa na área da Saúde, sua equipe tem tido alguma dificuldades no processo de transição?

Montei uma equipe capacitada para realizar esse processo de transição, que é coordenada pelo vice-prefeito Paulo Marinho Júnior. Até agora, tudo está transcorrendo de maneira tranquila. Tenho recebido semanalmente relatórios da situação inerente a cada pasta. Até o final deste mês vamos reunir a equipe e realizar um balanço geral do que vamos herdar da atual gestão e, então, planejar os primeiros 100 dias de governo.

Prefeito, a sua eleição foi uma surpresa no meio político. Existe um segredo para a sua vitória?

O segredo foi o povo, que silenciosamente foi às urnas e provou a sua vontade de mudar a atual realidade da gestão administrativa de Caxias. Durante toda a minha campanha priorizei o debate aberto e franco com a população, fiz uma campanha humilde, limpa e ao mesmo tempo ousada. O povo entendeu e aprovou meu nome. Agora é administrar com todos os sentidos voltados para solucionar as carências da cidade, que não são poucas.

Renan diz que Senado votará parecer de Maranhão sobre repatriação

renan

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou na noite desta terça-feira (22) que a Casa votará o relatório do senador José Maranhão (PMDB-PB) sobre o projeto que reabre, em 2017, o programa de regularização de recursos de brasileiros mantidos ilegalmente no exterior, a chamada repatriação (veja as propostas de Maranhão ao final desta reportagem).

Embora Maranhão seja o relator formal do projeto, havia, porém, um acordo para que Romero Jucá (PMDB-RR) apresentasse um outro parecer sobre a proposta para que esse, sim, fosse votado

O parlamentar de Roraima fez, inclusive, várias reuniões para tratar do tema com os ministérios da Fazenda, do Planejamento, além de ter se encontrado com representantes da Advocacia-Geral da União (AGU) e com governadores.

Na semana passada, Jucá chegou a divulgar nota à imprensa dizendo que concluiria o parecer na sexta (18), o que não aconteceu, e deu entrevistas como relator do projeto. Nesta terça, mais cedo, o peemedebista chegou, ainda, a utilizar o perfil dele no Twitter para dizer que terminaria o parecer nesta terça, o que também não ocorreu.

Questionado, então, nesta terça, sobre se colocaria para votação o relatório de Romero Jucá, Renan respondeu:

“Vai ser o [relatório] do Maranhão. O Romero não apresentou [o parecer]. Eu mandei publicar o [relatório] do senador Maranhão”. Em seguida, acrescentou: “O Romero, se for o caso, [que] apresente emendas”.

Com a decisão de Renan, o projeto já pode ser votado a partir desta quarta (23).

No último dia 31, terminou o prazo de adesão ao programa da repatriação. Segundo balanço divulgado pela Receita, o governo arrecadou R$ 46,8 bilhões, referentes a multas e impostos recolhidos. O contribuinte que aderiu ao programa teve de pagar 15% do valor em imposto de renda e mais 15%, como multa.

O relatório de José Maranhão
Conheça abaixo as propostas previstas no relatório do senador José Maranhão:

>> O contribuinte terá de 1º de fevereiro a 30 de junho de 2017 para aderir ao programa;

>> As alíquotas cobradas dos contribuintes subirão, tanto no Imposto de Renda quanto na multa, de 15% para 17,5%;

>> O montante arrecadado pela União com as multas será dividido da seguinte maneira: 51% para a União, e 49% para estados e municípios;

>> Políticos e parentes deles ficam proibidos de participar do programa.

Emendas
O parecer de José Maranhão ainda poderá ser alterado durante análise do projeto pelo plenário. Para isso, os senadores deverão apresentar emendas (sugestões de modificações ao texto).

É possível, ainda, que Romero Jucá apresente algumas sugestões, uma vez que ele já defendeu que o início da nova fase do programa acontecesse em 1º de janeiro e o término em 15 de março, para adequar a repatriação ao cronograma orçamentário do Executivo.

Ameaçado de expulsão, Silas Freire é suspenso por 9 meses pelo PR; deputado contesta punição

O Partido da República (PR) decidiu suspender o deputado federal Silas Freire da sigla (PR-PI) por nove meses. A punição foi aplicada porque o parlamentar se absteve na primeira votação da Proposta de Emenda à Constituição 241, que ficou conhecida como a PEC do Teto de Gastos

A decisão foi anunciada nesta segunda-feira (21) pela Executiva Nacional do PR, que resolveu expulsar a deputada federal Clarissa Garotinho, do Rio de Janeiro, e suspender por 12 meses a deputada Zenaide Maia, do Rio Grande do Norte. As duas votaram contra a PEC.

“Vou esperar ser notificado da suspensão. Quero falar apenas da minha punição para não interferir no caso dos outros deputados. Eu ainda acho injusto porque acho que não cometi nenhuma infração. Votei com a minha consciência e com a população. Vou esperar ser notificado para decidir se vou recorrer ou não da decisão partidária. Mas a princípio eu acho injusta, porque eu tenho convicção de que não cometi nenhum erro”, disse Silas Freire na tarde desta segunda-feira, ao saber da punição pela imprensa.

O PR resolveu fechar questão em favor da PEC e abriu processo disciplinar no seu Conselho de Ética para punir os que não seguiram a votação. As decisões foram unânimes e são de caráter irrevogável, segundo a sigla.

Silas Freire se absteve na primeira votação alegando na época não estar convencido sobre a proposta. Na segunda votação, o deputado votou contra a proposta de emenda à Constituição.

No caso de Silas Freire e Zenaide Maia, a suspensão os impede de assumirem o cargo de líder da bancada na Câmara dos Deputados. O Código de Ética do PR prevê “a interdição do exercício político-partidário e a exclusão do nome do infrator de chapas do Partido para disputas eleitorais, durante o prazo da suspensão”.

Já Clarrisa Garotinho foi expulsa, segundo o PR, porque a parlamentar foi além do voto contrário ao que determinou o partido, ao divulgar nota à imprensa encarada como tentativa de desmoralizar a sigla.

Aluno do IFMA representa o Maranhão no Mercosul

Eleito com mais da metade dos votos válidos, Joanderson de Sousa Vieira (17), aluno do segundo ano do curso técnico em Edificações no Campus São Luís / Monte Castelo, será o representante maranhense no Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM), que reúne a juventude brasileira e dos demais países do Mercado Comum do Cone Sul (Argentina, Uruguai e Paraguai) e países associados ao bloco (Bolívia e Colômbia).

O estudante cumprirá mandato de dois anos, ao lado dos 26 colegas escolhidos nas outras unidades federativas para representar o Brasil. As atividades envolvem a participação em discussões, a aprovação e recomendações para a adoção de políticas educativas nos países do continente, que promovam a cidadania, cultura de paz e respeito à democracia, aos direitos humanos e ao meio ambiente.

Para representar o Maranhão no PJM, Joanderson Vieira concorreu com outros três candidatos em uma eleição on-line, realizada entre 30 de outubro e 5 de novembro, na qual os estudantes promoveram suas candidaturas através de vídeos e postagens nas redes sociais. O aluno do IFMA obteve 938 votos, ou 52,2% do total de votos válidos (1.797), de eleitores com idade entre 14 e 18 anos. Segundo o estudante, o período da campanha para a votação foi de extrema importância para o resultado final. “Busquei apresentar o meu projeto para a sociedade e, principalmente, envolver os jovens estudantes para que participassem do processo eleitoral. Procurei divulgar nas redes sociais e visitar algumas escolas da região para conseguir obter apoio e alcançar o objetivo”, explicou Joanderson.

O estudante participou do processo eleitoral com a inscrição do Projeto “Identidade”, de inclusão educativa, que propõe reunir histórias, pensamentos e opiniões por meio das diversas áreas do conhecimento, e ainda estimular o convívio entre estudantes de diferentes concepções ideológicas, classes sociais, etnias e pessoas com deficiência. “O processo de seleção para o Parlamento Juvenil do Mercosul durou quatro meses e trouxe um aprendizado ímpar para minha vida. Desde as pesquisas, o envolvimento com a causa de educação inclusiva até me proporcionar um olhar diferente diante da educação atual. Pretendo ser um parlamentar atuante, criando projetos que viabilizem soluções e propor medidas concretas para a educação nos países integrantes e associados”, afirma Joanderson Vieira.

PJM 2016

Surgido no âmbito do Setor Educacional do Mercosul, o PJM está em sua quarta edição. No Brasil, o projeto destinado a estudantes do ensino médio é coordenado pelo Ministério da Educação (MEC), como iniciativa voltada para a promoção do protagonismo juvenil, que busca contribuir com a integração regional dos jovens parlamentares. Até 2018, os eleitos discutirão sobre o tema “O Ensino Médio que Queremos”, tendo de elaborar e divulgar a Declaração do Parlamento Juvenil, documento produzido em conjunto com os representantes dos países-membros e associados, para consolidar propostas que atendam às necessidades e anseios comuns. As reflexões dos representantes do PJM se concentram sobre cinco eixos temáticos: inclusão educativa, gênero, jovens e trabalho, participação cidadã dos jovens e direitos humanos.

Acidente entre ônibus e carro de passeio na BR 316 em Caxias deixa uma pessoa gravemente ferida

O acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira (21), no km 545 da BR 316 em Caxias numa rotatória, a batida foi entre um carro de passeio modelo Classic, conduzido por Marcio Vinicius do Carmo Nunes, de 35 anos que vinha de Teresina com destino a Arame/MA e um ônibus, conduzido por Antonio Gomes de Medeiros, de 68 anos, que vinha de um Povoado na Zona Rural de São João do Sóter e seguia para Teresina.

O ônibus estava transportando 12 pessoas de uma mesma família, felizmente todos os passageiros saíram ilesos. De acordo com a PRF o motorista do ônibus teria tentado atravessar a pista pela MA, para entrar na zona urbana de Caxias e não observou a chegada do Classic que vinha pela BR, o que gerou a colisão.

O Classic ficou parcialmente destruído e o condutor que ficou ferido, foi socorrido pelo SAMU e Corpo de Bombeiros em estado grave, mas esta fora de risco de morte.

Laudos periciais do caso Mariana Costa só serão divulgados amanhã

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA) adiou para amanhã (23) a divulgação dos laudos realizados pela perícia no caso da assassinato da publicitária Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto, de 33 anos, ocorrido no dia 13 deste mês. Os resultados dos exames, feitos em Mariana e no empresário Lucas Leite Ribeiro Porto, de 37 anos, que confessou a autoria do crime, vão preencher algumas lacunas da investigação, já que, segundo a polícia, a autoria está bem definida.

A perícia realizou exame cadavérico e colheu vestígios no local do crime, como lençol, travesseiro e até mesmo nas unhas da vítima. Ainda foram analisadas a saliva do acusado e as roupas utilizadas por ele no dia do crime, para comprovar a violência sexual. “O acusado declarou a polícia que teria violentado sexualmente a vítima, mas é necessário ter a comprovação de forma científica”, informou o delegado geral da Polícia Civil, Lawrence Melo.

Agente da Strans e funcionário do HU são presos Em Timon na Operação Vigiles

O funcionáro do Hospital Universitário, Márcio de Araújo Pereira e o agente da Strans, Raimundo Nonato das Chagas foram presos nesta terça(22), em Timon, após cumprimento dos mandados de prisões contra eles, sobre a investigação da fraude no concurso do Corpo de Bombeiros. Com eles, sobe para 32 o número de mandados cumpridos, sendo que quatro pessoas já foram liberadas, após prestarem depoimentos.

O cumprimento dos mandados foi feito pelos policiais do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) com apoio dos policiais da Delegacia Regional de Timon e do 4º e 6º Distritos policiais de Teresina.

Os mandados são de prisões tempporárias e também foram realizadas buscas e apreensão.

 

Aguarde mais informações